Home

Qual é a alimentação ideal para meu cachorro?

Ração ou comida natural: qual delas eu devo introduzir na dieta do meu pet? Essa é uma dúvida recorrente entre os tutores.

Geralmente, o indicado são as rações, que já possuem todos os nutrientes essenciais para suprir as necessidades do animal. Dê preferência sempre pelas naturais, que não possuem em sua composição corantes ou artificialidade.

Contudo, também é possível introduzir uma dieta com alimentos naturais. Isso é muitas vezes utilizado como alternativa em casos de cães que possuem restrições, como intolerância ou alergia a algum componente da ração.

Independente da escolha, essa é uma decisão que deve ser tomada em conjunto com um veterinário. Somente o profissional será capaz de fazer uma avaliação correta de cada cachorro e definir a melhor dieta e a quantidade diária necessária.

 

Seis erros mais comuns na hora de alimentar o cachorro

 

Sabia que muitos dos problemas apresentados pelos cães, sejam eles de saúde ou comportamental, estão relacionados com a sua alimentação? Confira, a seguir, os principais erros cometidos pelos donos:

 

1- Compartilhar comida humana durante a refeição

 

Para muitos os pets são como membros da família. Essa relação acaba influenciando no comportamento deles. Um dos grandes erros é o de compartilhar a nossa comida com eles.

Nada de ceder àquele olhar pidão do seu cachorro na hora que você estiver comendo, ok? O que parece ser um gesto inocente pode, na realidade, estar sendo prejudicial para o seu amigo de quatro patas. Isso porque os alimentos compartilhados, em sua maioria, não são indicados para os nossos peludos.

Além da questão de saúde, isso poderá influenciar também no seu comportamento. O cachorro corre o risco de desenvolver o hábito de pedir comida e, caso não seja correspondido, usará artifícios, como chorar e latir, até conseguir o que deseja. Em alguns casos, a frustração poderá resultar em problemas de agitação e agressividade e até mesmo a rejeição a ração.

 

2- Dar restos de comida

 

Muita gente tem o hábito de dar restos de comida para o seu cachorro. Alguns tutores fazem isso justamente por acreditarem que é uma maneira de complementar a ração. Isso é um grande erro!

As rações são desenvolvidas justamente para fornecer uma alimentação balanceada, pois contêm todos os nutrientes necessários.

Quando damos alimentos comuns, acabamos provocando um desequilíbrio. Isso porque a comida consumida por humanos contém sódio, temperos, gordura e ingredientes tóxicos para o organismo dos cachorros.

 

3- Quantidade de comida

 

Outro erro bastante comum é a quantidade de alimento oferecida ao cachorro. O ideal é dar apenas o indicado pelo veterinário.

Fique atento(a) também a forma que isso será oferecido. O recomendado é fracionar em duas ou três porções diárias. Evite encher o comedouro de uma vez. O cão poderá comer tudo rapidamente e sentir fome mais tarde, fazendo você repor além do necessário.

Entre as principais consequências disso está o ganho excessivo de peso, pois o cão passa a consumir mais calorias do que gasta. A obesidade, a médio e longo prazo, pode desencadear outros problemas de saúde ainda maiores.

 

4- Escolher a ração errada

 

Qual critério você considera na hora de comprar a ração do seu cachorro? Como sabemos, existem vários tipos e marcas no mercado. Com tanta opção, é normal ficarmos em dúvidas sobre qual é a melhor.

Nessas horas você deve levar em consideração fatores como: idade, porte, peso e raça. Caso o seu pet tenha alguma restrição, existem rações específicas para algumas necessidades, como renais, obesidade, diabetes e castrados.

 

5- Trocar a ração

 

Evite ficar trocando toda hora de ração. Muita gente acaba fazendo isso acreditando que o animal vai enjoar. Na realidade, esse interesse com a novidade será apenas momentâneo.

Entenda que misturar diferentes tipos pode anular os seus benefícios do alimento e ainda causar problemas para o organismo do cão, que é bastante sensível.

 

6- Suplementos

 

Alguns animais possuem a necessidade de fazer um complemento alimentar. Contudo, a maioria dos cães não precisa de suplementação.

Portanto, eles só devem ser introduzidos na dieta se o veterinário indicar. Caso desconfie que o seu peludo está com alguma insuficiência vitamínica, consulte o profissional antes de sair dando suplementos.

Como podemos ver, os cachorros possuem características peculiares quando o assunto é alimentação. Evite os erros acima e garanta a saúde do seu amigo de quatro patas.

Gostou desse conteúdo? Acompanhe o nosso blog para ficar por dentro das melhores dicas. Procurando algum produto específico para o seu pet? Visite o nosso site!

Deixe uma resposta